• Bem-vindo!

    Comecei a blogar em dezembro de 2008 e no início de 2010 lancei a versão atual, resultado de congressos, aulas, workshops e inúmeros projetos realizados nos últimos anos sobre o que o mercado chama de "analytics".

    Aproveite!

  • Hits

    • 57,540 hits
  • categoria

  • posts mês a mês

6 respostas persuasivas para clientes não acreditam em amostragem

(Após contribuição do leitor Thiago, aviso que este texto trás exemplos de amostragens materiais do cotidiano e, portanto, limitado do ponto de vista acadêmico. A principal finalidade é promover uma reflexão para as pessoas leigas no assunto. Caso deseje se aprofundar no tema amostragem procure textos técnicos e PHDs no assunto.)

 

Ainda tem cada figura por aí…outro dia estava apresentando uma pesquisa de avaliação de serviços de uma rede supermercados quando um dos executivos parou a reunião porque não acreditava que uma amostra de “apenas” 350 entrevistas poderia representar os mais de 20.000 clientes.

Por isso resolvi escrever  as 6 respostas persuasivas quando o interlocutor diz que não acredita em amostragem. Vai lá:

  1. Você não acredita em amostragem? Então na próxima que vez que você for retirar sangue no laboratório não esquece de pedir prá enfermeira tirar todo o seu sangue porque você não acredita que “só” 40 ml sejam suficientes.
  2.  Você não acredita em amostragem? Então na próxima que vez que você for cozinhar um risoto para seu namorado(a) ao invés de provar só uma colher de sopa, coma-o todo para ter certeza que o tempero ficou do jeito que você queria.
  3. Você não acredita em amostragem? Então quando você quiser verificar se o forno está quente encoste todo o corpo, incluindo costas, panturrilhas, plantas do pés, bochechas, pois você não confia que seja possível medir a temperatura  apenas com os dedos.
  4. Você não acredita em amostragem? Então na próxima que você for regular a temperatura da água do chuveiro jogue-se inteiro embaixo da água ao invés de colocar apenas os dedos.
  5. Você não acredita em amostragem? Então na próxima que vez que você for calibrar o pneu do seu carro diga ao frentista que você duvida que as libras que ele falou estejam corretas pois ele mediu apenas por um furo de cada pneu e deveria ter feito pelo menos uns 200 furos em cada um.
  6. Você não acredita em amostragem? Então na próxima que vez que você for comprar aquele perfume caríssimo diga para a atendente que você só vai pagar se ela borrifar todo o frasco no seu braço pois uma espirradela de nada não é suficiente para você acreditar que todo perfume do frasco esteja cheiroso.

Anúncios

6 Respostas

  1. Sensacional!

  2. Muito bom mesmo. Não são poucas as pessoas que não acreditam em amostragem, mesmo as mais instruídas.

  3. Embora eu seja a favor da análise por amostragem, não posso deixar de apontar como o seu texto é falho em apenas uma questão, importante o suficiente para invalidar o escrito por inteiro, que foi convenientemente deixada de lado: amostragens materiais, como no caso de uma comida, exame de sangue, temperatura do chuveiro, não apresentam desafio algum para serem validadas, enquanto você controlar as variáveis, pode ter uma expectativa precisa do que esperar. No caso de amostragens sociais, você não pode tratar pessoas como se fossem meros materiais, você não pode controlar as variáveis nesse caso, pois elas não dependem de você, você apenas tem contato com o produto final de um processo complexo demais para ser estudado por inteiro. A estatística tem meios de lidar com isso, que melhoram a precisão dos dados obtidos. No entanto, o seu texto não comenta esses meios, apenas expõe uma série de pseudo-argumentos (6 pseudo-argumentos identicos, apenas mudando o exemplo dado) que não refletem nenhum conhecimento social ou científico.
    Se é essa a defesa que você consegue fazer sobre a análise de amostras, então é melhor deixar para quem verdadeiramente entende do assunto, ao invés de tentar manipular os leitores com argumentos rasos e inócuos. Ao meu ver, você errou inteiramente o ponto central da questão e apenas desviou para o lado mais conveniente, uma pseudo-argumentação digna de qualquer criança da oitava série.

    • Concordo com você Thiago.
      Não sou especialista no assunto apenas uma testemunha dos fatos em diversos ambientes, de empresas e instituições de ensino.
      Deixarei claro que não se trata de texto destinado a aprofundar o conhecimento técnico. O objetivo era de simplificar um conceito que 50% dos interlocutores riem porque entendem e a outra metade continua sem entender.
      Sinta-se convidado para escrever ou indicar algum texto defendendo o uso de amostras no ambiente de negócios superior a oitava série.
      Porém o convite acompanha um desafio: as pessoas comuns precisam entender o conceito do texto e adotar o uso de amostras no seu dia-a-dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: